Siga o José Anibal
nas Redes Sociais

Busca

buscar

Newsletter

enviar

Notícias

06/06/2017

José Aníbal pede cautela em relação a desembarque do PSDB do governo Temer e diz que resolver as coisas de bate-pronto pode levar a muitos equívocos

Presidente do Instituto Teotônio Vilela defende em reunião do PSDB-SP que o partido espere o julgamento do TSE antes de tomar qualquer decisão e mantenha o foco de sua atuação na recuperação da economia e do emprego

Durante reunião realizada na noite desta segunda-feira (5), no Diretório Estadual do PSDB de São Paulo, para avaliar a conjuntura política e discutir a posição do partido em relação ao governo Michel Temer, o presidente do Instituto Teotônio Vilela (ITV), José Aníbal, pediu cautela e disse que qualquer ação do PSDB neste momento deve estar focada na recuperação da economia, do emprego, e em criar um ambiente de racionalidade para as eleições do ano que vem, “para que qualquer tipo de salvacionismo ou de situação de Fiat Lux” não prosperem.

O encontro reuniu cerca de 200 pessoas, entre prefeitos, deputados, vereadores e lideranças na sede do partido na capital paulista. Segundo José Aníbal, o PSDB deve aguardar o resultado do julgamento da chapa presidencial pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), previsto para começar na noite desta terça-feira (6), antes de tomar qualquer atitude.

O tucano defendeu que todas as denúncias que surgiram sejam apuradas sem prejudicar o andamento das matérias em discussão no Congresso Nacional. “O PSDB em nenhum momento afirmou que não se dê prosseguimento à apuração dessas denúncias. Vamos apurar as denúncias, todas elas têm que ser apuradas, mas isso não pode impedir a votação de matérias fundamentais como as duas reformas (trabalhista e da Previdência) que foram eleitas como aquelas mais essenciais para realmente criar confiança, credibilidade, e condição para o Brasil ser capaz de organizar suas contas, ainda que num horizonte lá adiante”, afirmou.

Aníbal defendeu que o partido dê o “tempo da política” para que não prevaleça “uma polarização salvacionista Bolsonaro, Lula” que seria “um desastre para o Brasil”. “O país não aguenta mais isso. O Brasil precisa e quer voltar a crescer, sair definitivamente desse vai e vem. Nós não vamos conceder ao salvacionismo, a atitudes impulsivas. Precisamos de trabalho consequente, comprometido e sem nenhuma ilusão eleitoreira”, disse.

O presidente do ITV também criticou o sistema de representação parlamentar atual e avaliou como urgente uma ampla reforma política. “A sociedade brasileira não aguenta mais esse sistema político corruptor, corruptivo, que não abre espaço para que a cidadania se manifeste efetivamente, não se presta a uma relação objetiva entre o eleito e o eleitor”, disse. “Esse sistema apodreceu, não serve mais, reforma-lo é um grande desafio que nós temos e o tempo para isso é escasso” complementou José Aníbal.

Assista à íntegra do discurso!

José Aníbal pede cautela em relação a desembarque do PSDB do governo Temer e diz que resolver as coisas de bate-pronto pode levar a muitos equívocos

Outras Notícias