Siga o José Anibal
nas Redes Sociais

Busca

buscar

Newsletter

enviar

Notícias

02/12/2017

Evento promove debate plural e suprapartidário sobre democracia e direitos humanos em São Paulo

Movimento tucano reúne lideranças de outros partidos para discutir temas de consenso fundamentais para a sociedade, apresentados em manifesto elaborado pelo ex-ministro José Gregori

A democracia e os direitos humanos foram o mote do encontro "Manifesto de convergências pela democracia e direitos humanos", realizado pelo segmento tucano Esquerda Pra Valer, com apoio do Instituto Teotônio Vilela, neste sábado (02/12), em São Paulo. "Buscar o diálogo e garantir a diversidade de pensamento são, hoje, atos de coragem", afirmou Fernando Guimarães, líder do segmento do PSDB e organizador do evento, promovido com o objetivo de reunir lideranças suprapartidárias em torno de pontos em comum entre essas siglas.

Estiveram presentes ao evento o presidente do ITV, José Aníbal, os deputados estaduais tucanos Ramalho da Construção e Carlos Alberto Bezerra, presidente da Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa de São Paulo, o economista e ex-secretário de Planejamento André Franco Montoro Filho e o cientista político Sergio Fausto, superintendente da Fundação Fernando Henrique Cardoso. Compareceram também o ex-ministro Aldo Rebelo (PSB), o secretario de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo Arnaldo Jardim (PPS), o ex-deputado Eduardo Jorge (PV) e o vereador Eduardo Suplicy (PT).

A discussão teve como ponto de partida um manifesto elaborado para a ocasião por José Gregori, ex-ministro da Justiça do governo Fernando Henrique Cardoso. O texto destaca pontos de consenso que devem ser considerados pelas variadas tendências politicas e ideológicas brasileiras, como redimensionar o Brasil sob o ritmo de crescimento continuado; garantir o Estado Democrático de Direito como base e pré-condição de programas, projetos e visões políticas, sociais, econômicas e culturais; combater a corrupção; respeitar os direitos humanos, assegurados no Brasil pela Constituição Federal, como imperativo da dignidade humana; ter a democracia como plataforma de desenvolvimento e expansão do país fazendo nossas escolhas em eleições legitimas e igualitárias; e fortalecer a atividade política, sem a qual não há democracia. 

A iniciativa foi saudada como um esforço comum, independente de filiações partidárias, de alargar o espaço de diálogo político, combater a intolerância presente em nossa sociedade cada vez mais polarizada, reforçar a democracia e avançar na pauta dos direitos humanos.

Clique AQUI para ler a íntegra do manifesto

*Do Instituto Teotônio Vilela

Outras Notícias