Siga o José Anibal
nas Redes Sociais

Busca

buscar

Newsletter

enviar

Notícias

10/02/2017

Em pronunciamento no Senado, José Aníbal cobra ação da PF e do Ministério Público contra greve ilegal de PMs no Espírito Santo e defende agenda de reformas

Senador tucano fez seu primeiro discurso da Tribuna nesta quinta-feira (9).

Em seu primeiro pronunciamento na Tribuna do Senado Federal neste ano de 2017, o senador José Aníbal abordou a crise de segurança no Espírito Santo e falou sobre as reformas estruturantes que considera urgentes para o Brasil, como a Tributária e a Trabalhista.

Segundo o senador, a greve da Polícia Militar do Espírito Santo afeta um dos principais fundamentos constitucionais, o direito de ir e vir das pessoas. Para Aníbal, em função da paralisação dos policiais militares, a população capixaba vem sendo submetida a uma espécie de toque de recolher. “É uma greve absolutamente ilegal. Cidadãos que recebem treinamento e armas do Estado, para defender a cidadania da criminalidade e da desordem, estão nesse momento praticando ato de desordem da mais extrema gravidade. Tanto o Ministério Público Federal quanto a Polícia Federal devem atuar para investigar e punir os envolvidos nessa greve que a corporação está promovendo”, afirmou.

José Aníbal também defendeu durante seu discurso a agenda de reformas que deve dominar a pauta do Congresso Nacional em 2017, com destaque para as reformas Tributária e Trabalhista. O tucano disse que o atual sistema tributário brasileiro é uma “anomalia”. “É um sistema perverso, onde os que ganham menos são os que pagam mais proporcionalmente. É uma perversidade que precisa ser resolvida o quanto antes”, explicou.  Além disso, é um sistema totalmente “frankenstein”, segundo o senador, “pois foram fazendo um pedaço aqui, outro dali, e virou um bicho que já não se consegue identificar muito bem o que é. As empresas têm um custo elevadíssimo para fazer essa gestão tributária. Não favorece a competitividade, onera o investimento. É um arremedo de um sistema tributário que seria possível fazer no Brasil com um resultado muito mais eficiente deste que temos aí”, complementou.

Em relação à reforma trabalhista, Aníbal criticou o anacronismo da atual legislação “que foi elaborada na época dos bondes e da lamparina”. Na avaliação do senador, ela está completamente superada. “Pela experiência internacional, vemos a enorme distância que nós estamos de países que fizeram as atualizações necessárias, diante de uma economia global, competitiva e altamente tecnológica. É quase assustador ver a pré-história em que nós estamos. O nível de conflito gerado pela nossa legislação é uma coisa absurda”, disse.

Foto: Gerdan Wesley

Assista à integra do discurso do senador José Aníbal!

Primeiro pronunciamento na Tribuna do Senado Federal em 2017

Outras Notícias