Siga o José Anibal
nas Redes Sociais

Busca

buscar

Newsletter

enviar

Biografia

Trajetória política

Uma trajetória que se confunde com a história do Brasil

  • 1980 – Participa da fundação do Partido dos Trabalhadores (PT), onde permanece por um ano. Após isso, filia-se ao PMDB, partido que concentrava boa parte das forças que lutavam pelas Diretas Já. Nos anos seguintes, coordena as campanhas pela restauração da democracia no Brasil.

 

  • 1989 – No final do ano, a convite de Mário Covas, sai do PMDB e filia-se ao PSDB.

 

  • 1990 – Disputa sua primeira eleição e fica como deputado federal suplente.

 

  • 1993 - Assume seu 1º mandato como deputado federal, quando o Brasil vivia um momento complicado, com uma inflação que assombrava o povo brasileiro e corroía o salário dos trabalhadores.

 

  • 1994 – É reeleito deputado federal e se torna líder do PSDB na Câmara durante o governo do presidente Fernando Henrique Cardoso. Atua de forma decisiva na implantação das reformas institucionais do Plano Real.

 

  • 1998 – Assume a presidência da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) e se reelege deputado federal para o 3º mandato.

 

  • 1999 – Licencia-se do cargo de deputado federal para assumir a Secretaria de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico do Estado de SP, a convite do governador paulista, Mário Covas.

 

  • 2001 – É eleito presidente nacional do PSDB.

 

  • 2002 – Candidato ao Senado, José Aníbal obtém aproximadamente 5 milhões de votos no Estado de São Paulo.

 

  • 2004 – É eleito o vereador mais votado da cidade de São Paulo e se torna líder do Governo José Serra na Câmara Municipal.

 

  • 2006 – Eleito para o quarto mandato de deputado federal. Em 2008 e 2009, é novamente líder tucano na Câmara dos Deputados, dessa vez como oposição ao Governo Lula.

 

  • 2010 – No último pleito que disputou, se elege para o quinto mandato de deputado federal, com mais de 170 mil votos.

 

  • 2011 – Assume a convite do governador Geraldo Alckmin, a Secretaria de Energia do Estado de São Paulo.

 

  • 2012 – Participa das prévias do PSDB para candidatura à Prefeitura de São Paulo e termina em segundo lugar, com mais de 31% dos votos.

 

  • 2014 – Reassume seu mandato como deputado federal e se elege primeiro suplente de senador na chapa de José Serra.

 

  • 2015 – Senador suplente pelo PSDB-SP.

 

  • 2015 - Presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela - centro de estudos e formação política do PSDB.

 

  • 2016 - Toma posse no Senado Federal no dia 17 de maio, após José Serra assumir o Ministério das Relações Exteriores (Itamaraty) do governo Michel Temer.